terça-feira, 16 de setembro de 2014

Resenha: As Vantagens de ser Invisível - Stephen Chbosky


Tenho bastante livros (mentira, nem são tantos assim) que eu preciso fazer resenha aqui no blog, mas sempre tenho idéias de outros posts e então acabo deixando eles para trás, pois não sei se vocês gostam de resenhas ou não. Enfim, sempre estou animada para contar uma aventura nova que eu acabei lendo, e esse livro eu li pelo meu celular no meu serviço, pois é uma leitura super fácil, e bem gostosa, e sempre que me sentia mal, ou dava um tempinho no serviço eu corria para o celular e começar a lê-lo.

Eu achei esse livro muito bom, acredito que todos os livros que eu li eu gostei bastante. A história se retrata sobre o personagem chamado Charlie, onde ele é completamente tímido, literalmente sem amigos (seu único amigo é seu professor de inglês que empresta seus livros para ele), sua família, é bem complicada. Tem totalmente e visão do mundo muito solitário,  Então ele resolveu escrever cartas para uma pessoa pela qual ele não conhece. buscando colocar no papel seus sentimentos, acreditando que ali ele poder ser realmente verdadeiro com o que sente e quem realmente é.

Tempos depois, na escola ele acaba conhecendo o que vai se tornar o seu melhor amigo Patrick, mas com todo seu jeito tímido, percebe que Patrick pode ser uma amigo muito bom para ele, mas prefere ficar na dele. Charlie resolve ir para o jogo de futebol (sozinho, que triste), mas acaba encontrando com Patrick, e então ele acaba deixando a timidez de lado e se senta ao seu lado, conversa vai e conversa vem, eis que aparece a meia irmã de Patrick, a linda Sam (chamo de linda porque eu sou apaixonada pela Emma Watson), onde de primeiro momento Charlie acaba se apaixonando por ela. Claro que ele não conhece o mundo, e quando vê uma garota como Sam, seria normal o comportamento dele de se apaixonar pela garota cheia de atitude. depois disso, se tornam melhores amigos e eles começam a mostrar para ele o lado bom da vida (na opinião deles), festas, divertimento, mas de qualquer forma Charlie ainda se mostra muito acanhado com as coisas e então Sam fala para ele 'Parar de apenas observar a vida, e sim começar a fazer parte dela, e viver.' 

O Final do livro, eu achei mega fofo, pois tudo o que o Charlie sempre imaginou que o faria feliz (ao decorrer do livro, onde ele contava seus desejos para seu amigo secreto em cartas) acaba acontecendo, e é muito mágico a forma como ele retrata isso.

Conclusão: O livro retrata que não importa se você é solitário, sem muitos amigos, apenas viva a vida de maneira em que você se sinta feliz, e se entregue as suas emoções. Faça o que ama, Escreva, leia, reflita, viva, esse é o sentido da vida. Ser feliz! 


Como sabemos, saiu o filme do livro (sério?), pois bem, eu terminei o livro faz um tempo, e fui assistir o filme esses dias. No começo me senti um pouco confusa, e não estava conseguindo me achar no filme e me lembrar do que estava acontecendo, pois no livro são apenas cartas onde ele escreve os detalhes de tudo o que se passa, já no filme é corrido, e não tem aquelas emoções de ler as cartas (antes de ver o filme eu achei que seria ele narrando e as coisas acontecendo), mas não.

Achei o filme sensacional, e claro que o elenco é super fofo, então não tem como se decepcionar. Adorei mesmo, e a forma que as coisas são mostradas no filme, fica muito mais fácil de se apaixonar e querer abraçar o Charlie. A turma é bem divertida, as festas, as datas comemorativas, são bem legais. Recomendo!