sexta-feira, 17 de julho de 2015

Pedra por pedra



Ás vezes prefiro andar sozinha pela cidades
Sinto que o céu ás vezes consegue me entender
Acho que talvez esse não seja o meu lugar
Olho para cima tentando achar um solução para a minha cabeça e meu coração
Como pode eles serem tão opostos?
Preciso continuar com a cabeça erguida para poder entender a decisão certa.

Estou pulando de pedra em pedra para não tocar na água
Mas, como posso me desviar da aguá se a chuva está se aproximando?
Devo ter tanto medo da chuva lá fora?
Preciso deixar meu corpo andar por sí só e fazer com que minha mente entenda ele
Está na hora de seguir em frente, de ser quem eu sempre quis ser, mantendo cuidado e pulando de pedra em pedra.

É mais fácil seguir o coração e se ferrar por completo
Acredite em mim nem sempre ele está certo
Os sábios sabem usar a mente para fazer suas decisões. 
Agora não sei se quero ser sábia ou ser uma completamente estúpida, 
Estúpida talvez seja o melhor caminho.

Estou em pleno abismo
Porque será que meu corpo me trouxe pra cá?
Sem dúvida ele quer acabar com isso tudo agora
Mas não posso dar o prazer para as pessoas verem a minha derrota
Preciso me levantar, 
Seguir em frente, 
Ser quem eu sou, a verdadeira eu e pular de pedra em pedra.